NILZA MARIA

NILZA MARIA – IN MEMORIAN

O cinema paraense se despediu no dia 15 de maio de 2020 de um dos principais nomes de sua história: Nilza Maria. Nos anos 1960 trabalhou com Líbero Luxardo nos filmes Um dia qualquer (1965), o primeiro longa-metragem realizado no Pará, e Um diamante e cinco balas (1968). Em 1998 participou de dois episódios da série Lendas Amazônicas, nosso marco na retomada da produção audiovisual no estado e nos anos seguintes participou de Mulheres Choradeiras (2000) e Açaí com Jabá (2002). Ano passado participou de um episódio da série Amazônia Oculta, de Roger Elarrat. Com mais de 70 anos de atuação em teatro, rádio e cinema Nilza Maria deixa marcado seu talento na história das nossas artes.
***
Filmografia
Um dia qualquer, 1965. dir. Líbero Luxardo.
Um diamante e cinco balas, 1968.  dir. Líbero Luxardo. (filme perdido)
Lendas amazônicas, 1998.
    Episódios: Belém, mitos e mistérios; Matinta. dir. M. Magalhães, R. Passarinho.
Mulheres choradeiras, 2000. dir. Jorane Castro.
Açaí com Jabá – um filme que bate na fraqueza, 2002. dir. A. Guimarães, M. Daibes e W. Duarte.
Quando a chuva chegar, 2009.  dir. Jorane Castro.
O forasteiro, 2012. dir. Katiuscia de Sá
Amazônia oculta (série), 2020. dir. Roger Elarrat (em pós produção)
***