“Entre a cidade, o rio e a floresta: reflexões sobre a midiatização das identidades locais no cinema paraense” de Keyla Negrão

Resumo: Analisar a identidade, hoje, passa por pensar os processos de reconfiguração, redefinição dos papéis das instituições e dos sujeitos e das formas de sociabilidades, dos nexos identitários e do lugar dos media como catalisadores de interações, reorganizadas por dispositivos sóciotecnológicos, instituições significantes, co-responsáveis pelos processos de recomposição das identidades. Nesse cenário se inscreve esta reflexão, como um caminho a compreender e interpretar alguns vínculos relevantes entre a instituição cinematográfica, a produção de estratégias de construção e reconhecimento das identidades locais em curso numa cinematografia paraense e as relações de poder que as geraram.