FILME DO MÊS [ JAN/2014 ] // O JACARÉ JÁ ERA

Captura de tela 2014-01-31 12Realizado pelo padre italiano Giovanni Gallo na Ilha do Marajó em 1978, digitalizado pelo Museu da Imagem e do Som do Pará a partir de filme de 8 mm doado ao Museu pelo próprio realizador, junto com outros equipamentos, nos anos 1990. Idealizador e fundador do Museu do Marajó, em Cachoeira do Arari, Giovanni era muito mais do que um pároco para a população marajoara, formado em filosofia, museólogo, fotógrafo e cineasta, registrou em fotografias e filme o cotidiano da Ilha do Marajó e compreendeu essa “ditadura das águas” como poucos. Esse filme “O Jacaré já era” é uma obra cinematográfica realizada em Super 8mm e editada nesta mesma bitola em moviola do próprio realizador.

Aqui um vídeo para conhecer a trajetória do padre-cineasta, realizado para a exposição “O Marajó de Giovanni Gallo” no Sesc Boulevard, produzida pela revista PZZ, com pesquisa de Carlos Pará e edição de Ramiro Quaresma, com áudio de depoimento de Gallo para o Projeto Depoimento do MIS-PA:

‘O olhar etnográfico de Giovanni Gallo’ / exibição de videos e debate

foto15

Giovanni Gallo mudou o destino de uma região do Marajó com suas ideias revolucionarias para a época, subsistência através da preservação do meio-ambiente aliada a preservação do patrimônio histórico e cultural. Fundou o Museu do Marajó, uma das primeiras instituições museológicas do estado, em Cachoeira do Arari, um museu interativo, criativo e moderno que é, apesar do abandono de recentes administrações e falta de apoio governamental, instituição obrigatória no circuito museal do Estado do Pará. Como entusiasta da arte desenhava a cultura ancestral marajoara e registrou em livro os padrões de desenhos da antiga civilização do arquipélago. Além de tudo isso ainda fotografava e fazia filmes em Super-8 da região, seus habitantes e cultura. Essas imagens raras do Marajó  nos anos 1960/70 foram doadas pelo próprio Giovanni ao Museu da Imagem e do Som do Pará junto com suas câmeras e projetores. Esses filmes passaram recentemente por um processo de digitalização e restauro e poderão ser vistos na mostra ‘O olhar etnográfico de Giovanni Gallo’ no Museu do Estado do Pará em evento realizado pelo MIS-PA com a presença do antropólogo Flávio Silveira. Memória do cinema, preservação do patrimônio cultural e antropologia em uma única e imperdível sessão.

 

Serviço: 

Dia 16, às 18h30 – Sala das Artes – Museu do Estado do Pará

Mostra de vídeo com mediação “Olhar etnográfico de Giovanni Gallo”

Praça Dom Pedro II, S/N – Cidade Velha – Belém-PA

(Programação da 11a Semana de Museus).

O AJUNTADOR DE CACOS – Giovanni Gallo e o Seu Marajó, de Paulo Miranda

 

Obra concebida para oferecer ao Brasil e ao mundo a oportunidade de conhecer a trajetória de Giovanni Gallo, museólogo, ex-padre jesuíta, que atuou por mais de  trinta anos junto à população mais pobre do Marajó, desenvolvendo ações no campo da promoção humana, preservação da memória histórica, arqueologia e organização das comunidades em Santa Cruz e Cachoeira do Arari,
O Ajuntador de Cacos foi realizado com incentivo do Ministério da Cultura através da Lei Rouanet , contou com o patrocínio da ELETROBRÁS e apoio do Museu do Marajó. Para a produção do documentário a Lux_Amazônia Filmes realizou quatro expedições ao Marajó, para o registro de paisagens, ambientes e os personagens principais do que o próprio Giovanni Gallo definiu como “ a fase mais marcante de sua vida”.

 

Ficha técnica:
“O Ajuntador de Cacos”
Doc, 56 min, Marajó, 2010
Direção: Paulo Miranda
Roteiro: Paulo e Rutinéa Miranda
Pesquisa: Lino Ramos
Direção de fotografia: Sandro Miranda
Direção de Produção: Álvaro Andrade
Produção Executiva: Rutinéa Miranda
Produção: Lux Amazônia Filmes