IV SEMANA DO PATRIMÔNIO AUDIOVISUAL DA AMAZÔNIA – NOSSA JANELA PARA O MUNDO

IV SEMANA DO PATRIMÔNIO AUDIOVISUAL DA AMAZÔNIA

Criado pela UNESCO em 2004, o “Dia Mundial de Preservação do Patrimônio Audiovisual” é uma data simbólica para a importância da salvaguarda, conservação e difusão de arquivos fílmicos para que as futuras gerações possam ter acesso a imagens de tempos passados. Os arquivos de filmes, nesse sentido, passam a ser a “memória do mundo” e os governos e a sociedade civil responsáveis por preservar seus arquivos fílmicos, sejam eles artísticos, comerciais, documentais ou, até mesmo, domésticos. O dia 27 de outubro é o Dia Mundial do Patrimônio Audiovisual, uma data para chamar a atenção para a necessidade de se adotar medidas que estimulem e implementem programas de conservação dos arquivos audiovisuais no mundo inteiro, e para discutir a importância dos arquivos fílmicos para a construção da identidade cultural das nações.

A Semana da do Patrimônio Audiovisual da Amazônia surgiu como iniciativa do projeto Cinemateca Paraense para difundir e discutir com a sociedade as práticas e experiências em preservação, conservação e comunicação em arquivos de filmes. Em sua quarta edição apresenta um ciclo de entrevistas mediadas pelo curador e idealizador do projeto, o professor e pesquisador Ramiro Quaresma.  Serão cinco entrevistas com pesquisadores e realizadores que contribuíram para o reconhecimento da importância do cinema e do audiovisual na construção de um patrimônio de imagens e sons no Pará e na Amazônia, montando uma linha do tempo do cinema e audiovisual no estado do Pará. Entre os dias 25 e 29 de Outubro de 2021 serão publicadas no site (cinematecaparaense.org) e nas redes sociais da Cinemateca Paraense entrevistas com os pesquisadores Pere Petit, Eva Carneiro e Advaldo Castro e com os realizadores Chico Carneiro e Moisés Magalhães. 

O professor e pesquisador Pere Petit é o autor do artigo artigo “Ramon de Baños, um pioneiro do cinema catalão em Belém do Pará nos tempos da borracha (1911-1913)” que fala sobre suas descobertas dos primórdios da exibição e realização de filmes em nossa cidade no início do século XX. Eva Carneiro na tese “OS ESPECTADORES: história, sociabilidade e cinema em Belém do Pará na década de 1950” descreve a formação do nosso primeiro cineclube, formado por nomes como Benedito Nunes, Max Martins, Ruy Barata e Mário Faustino.  O realizador dos primeiros longas-metragens paraenses é o tema da dissertação “O cinema ficcional de Líbero Luxardo” , do professor e pesquisador Advaldo Castro, sobre a qual discutimos em entrevista.

Os realizadores Chico Carneiro e Moisés Magalhães são entrevistados para a Semana e falam sobre suas trajetórias cinematográficas. Chico Carneiro iniciou sua carreira nos anos 1960 realizando curtas de ficção e documentários, fez carreira no cinema de Moçambique e nos anos 2000 retorna a Amazônia para realizar um ciclo de documentários que registram os rios e os homens da floresta. Moisés Magalhães participou da fundação do CRAVA (Centro de Referência Audiovisual da Amazônia) nos anos 1980, fez parte da equipe técnica de vários filmes do período e realizou em 1991 o curta-metragem “Carro dos Milagres” e em 1998 da série “Lendas Amazônicas”.

O tema da “IV Semana do Patrimônio Audiovisual da Amazônia” da Cinemateca Paraense, com mediação de Ramiro Quaresma e coordenação e pesquisa de Deyse Marinho, tem como tema “Nossa Janela para o Mundo”, seguindo a proposta do Dia Mundial do Patrimônio Audiovisual – 27 de outubro – uma iniciativa fundamental para a UNESCO e o Conselho Coordenador das Associações de Arquivos Audiovisuais (CCAAA) para homenagear profissionais de preservação audiovisual e instituições que salvaguardam nosso patrimônio para as gerações futuras. Em seu manifesto para a edição de 2021 diz que: “Os materiais audiovisuais podem contar sua história, sua verdade e sua presença. Eles fornecem uma janela para o mundo , permitindo-nos observar eventos aos quais não podemos comparecer, ouvir vozes do passado que não podem mais falar e criar histórias que informam e divertem. O conteúdo audiovisual desempenha um papel cada vez mais vital em nossas vidas, à medida que buscamos entender o mundo e nos envolver com a sociedade.”

SERVIÇO:

IV SEMANA DO PATRIMÔNIO AUDIOVISUAL DA AMAZÔNIA

Nossa janela para o mundo

25 a 29 de Outubro de 2021

Onde:

cinematecaparaense.org

https://www.instagram.com/cinematecaparaense/

https://www.facebook.com/cinematecapara

Cinemateca Paraense no Youtube.

PROGRAMAÇÃO

Dia 25/10

Pere Petit / Ramon de Baños,  um pioneiro do cinema catalão em Belém do Pará nos tempos da borracha (1911-1913)

Dia 26/10

Eva Carneiro / Os Espectadores: história, sociabilidade e cinema em Belém do Pará na década de 1950

Dia 27/10

Advaldo Castro / O cinema ficcional de Líbero Luxardo

Dia 28/10

Chico Carneiro / Memórias cinematográficas na Amazônia

Dia 29/10

Moisés Magalhães / Cinema paraense nos anos 1980 e 1990: milagres e lendas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s